Foque no seu cliente e melhore suas vendas

foco-no-cliente-pixabay

Se você tem uma empresa, sabe que o seu cliente é a peça-chave para o sucesso do seu negócio. Afinal, ele é o responsável por consumir seus produtos ou serviços, além de divulgar de forma positiva ou negativa suas experiências.

O comportamento do consumidor tem mudado com o tempo fazendo com que essas vendas se tornem um pouco mais difíceis. Há uns anos, as pessoas consumiam de lugares próximos a ela e recebiam informações sobre determinados estabelecimentos por meio de pessoas conhecidas ou propagandas de mídias tradicionais como televisão, jornal e rádio.

Hoje isso tudo mudou. O cliente pode comprar um produto de outro estado e até mesmo de outro país, pela internet. Ou seja, o número de concorrentes que você possui agora é infinitamente maior. Além disso, os consumidores têm buscado cada vez mais informações sobre uma empresa antes de adquirir qualquer produto ou serviço. Outra mudança importante é que essas informações são buscadas, na maioria das vezes, em sites e redes sociais, onde as experiências são compartilhadas por qualquer um e você, como empresário, não consegue ter controle.

Por tudo isso é fundamental que você coloque seu cliente como o foco principal do seu negócio. Muitos empreendedores erram ao visar o lucro imediato, ao se preocupar e ensinar seus funcionários a se preocuparem com as vendas em si. E isso é um erro terrível.

Os clientes percebem quando o atendimento está sendo realizado com foco no dinheiro, quando a empresa pensa apenas em realizar a venda. E isso pode até levar à venda em si, naquele momento, caso esteja precisando do produto e veja vantagem, mas sua empresa pode ter perdido a oportunidade de cativar um cliente.

Para essa fidelização é necessário mostrar ao cliente que seus interesses são mais importantes que a venda em si. Busque conhecer seu público-alvo, saber seus interesses, as necessidades que eles têm, e entregue a eles o que procuram: segurança. Isso acontece, por exemplo, quando um cliente recebe uma indicação de que na loja concorrente terá o produto que ele procura. Isso mostra que a loja não está preocupada em perder a venda, mas em agradar.

Mostre aos seus clientes os benefícios daquilo que você está oferecendo, mas de forma sincera e não pensando apenas em realizar mais uma venda. Tenha um bom relacionamento com eles. Mais que falar, escute. É importante saber o quê eles precisam para que possa encontrar a solução que ele precisa.

Para que você consiga conquistar o seu cliente é preciso que você saiba exatamente quem é o seu público-alvo. Você não atingirá bons resultados se atirar para todos os lados. É preciso ter foco! Conheça claramente seu alvo para então pensar em como atingir este alvo.

Lembre-se de que a venda deve ser uma consequência de um bom atendimento. Preocupe-se em primeiro lugar com seu cliente e veja que os resultados serão diferentes.

Foque no seu cliente e melhore suas vendas:

Defina seu público-alvo

Defina como atingir seu público-alvo

Conheça seus clientes

Escute seus clientes

Seja sincero com eles


Já leu nosso último post “7 dicas para ter mais sucesso em 2017”? Confira aqui.

7 dicas para ter mais sucesso em 2017

sucesso

O ano mal começou e muitos empreendedores já estão pensando no que fazer para que o sucesso do seu negócio seja cada vez maior. Para auxiliar os empresários a se prepararem desde já, a “Enterpreneur” separou algumas dicas para colocar em prática agora, pensando no futuro.

O site Pequenas Empresas & Grandes Negócios replicou o assunto e nós trazemos aqui para você também.

Então, confira essas dicas para colher bons frutos em breve:

1. Revise seu plano de negócios

Se você já é um empreendedor, provavelmente já possui um plano detalhado da sua empresa. Toda a informação que consta nesse planejamento deve te guiar em suas próximas decisões e ajudar você a conseguir dinheiro emprestado, caso seja necessário.

Mesmo que a maioria desses planos sirva para um prazo de três até cinco anos, não custa nada garantir que o foco original do negócio esteja de acordo com a atual situação da empresa.

2. Foque na sua renda

Um dos erros mais frequentes que empreendedores cometem é colocar dinheiro na empresa somente para ela crescer. Na realidade, é importantefocar em estratégias que deixem o negócio mais rentável.

Muitas vezes, as empresas crescem rapidamente, mas acabam com problemas financeiros, pois contratam muitos funcionários e depois não têm dinheiro para pagá-los.

3. Estabeleça uma meta de poupança

Estabeleça uma meta de poupança para o ano. Este objetivo deve ser mensurável, atingível e realístico. Pense, por exemplo, em criar um fundo de emergência que manterá a empresa funcionando de três a seis meses em caso de emergência.

4. Acompanhe as mudanças em impostos

Talvez não haja grandes mudanças de um ano para o outro, mas é importante estar de olho em novas leis federais, estaduais ou da sua cidade. Fique atento às taxas que crescem ou decrescem e o que pode ou não ser dedutível. As mudanças nos impostos podem influenciar o sucesso do seu negócio. Antecipe-se a elas.

5. Fique atento aos salários no seu setor

Todos os anos, os novos salários nas diferentes indústrias são divulgados, de acordo com a deliberação de cada sindicato. É importante encontrar esses dados e usá-los como base para oferecer aos funcionários um salário competitivo e se planejar financeiramente de acordo com esse reajuste.

6. Avalie seu portfólio de produtos

O final de ano é um ótimo período para revisar a oferta de produtos e serviços oferecidos pela sua empresa. Passar o olho por cada item do seu portfólio é uma ótima chance de se livrar daqueles que não são mais rentáveis e adaptar seu negócio às novas necessidades do mercado.

7. Desafie o status quo

Não deixe seu negócio cair na comodidade e na monotonia. Não estar aberto a mudanças na empresa é um dos caminhos mais rápidos para seu fim. Comece a pensar em como aumentar as margens de lucro e como alavancar seus produtos ou serviços para torná-los mais rentáveis e segmentar da melhor forma os seus clientes.

Aproveite que o ano está só começando, coloque essas dicas preciosas em prática e faça de 2017 o ano da sua empresa!


Já leu nosso último post “Marketing — Como anda a divulgação do seu negócio?”? Confira aqui.

Marketing — Como anda a divulgação do seu negócio?

mk

Divulgar a marca, serviço ou produto da sua empresa é fundamental para que o negócio se mantenha, afinal, é preciso que seus clientes lhe conheçam, lhe indiquem, lhe procurem. Essa divulgação pode ser feita por meio de diversas ações, sejam de publicidade ou de apelo social, levando, assim, ao aumento das suas vendas e o lucro da empresa.

E saiba que estabelecer boas estratégias de marketing é importante para empresas grandes, que já têm nome consagrado, mas também para as pequenas empresas, que precisam ver seu empreendimento crescer. Para isso você pode optar pela terceirização do serviço, contratando profissionais no assunto. Isso vai garantir uma maior assertividade nas estratégias e ações para conquistar clientes, desenvolver projetos de comunicação e identificar tendências, deixando sua empresa à frente da concorrência.

Porém, se você não tem condições de contratar uma assessoria para isso no momento, pode optar, por exemplo, em procurar uma instituição que ofereça este tipo de capacitação. Com informações específicas você consegue realizar algumas ações pontuais e ver resultados positivos no seu negócio.

Ao contrário do que muitos pensam fazer ações para chamar a atenção do cliente não requer gastar rios de dinheiro. Você pode ter planos efetivos e que não custam muito. Confira algumas ações:

1. Esteja nas redes sociais

As redes sociais têm sido cada vez mais utilizadas por todos e se tornou um espaço fundamental para divulgar o seu negócio. Mas não basta apenas estar lá, é preciso saber usar essas ferramentas para que ela se torne sua aliada. Divulgue informações úteis para quem segue o perfil da sua empresa. Busque passar dados relevantes e interessantes para seu público.

2. Direcione sua ação

Sua marca precisa estar nos lugares em que seu público-alvo está. Procure saber onde seus potenciais clientes se encontram e busque levar seu negócio até eles, seja com panfletos, um pequeno quiosque ou fazendo parte das associações e clubes voltados para o setor em que atua.

3. Faça parcerias

Faça promoções conjuntas com outros empreendedores que tenham relação com o seu público-alvo. É possível conquistar novos clientes com essa ação de ajuda mútua.

4. Promova atividades Externas

Tente alinhar sua atividade a eventos que possam atrair seus clientes, como abertura, promoção ou aniversário da sua empresa, ou até mesmo trabalhar em parceria a eventos de terceiros, que possam atrair seus potenciais clientes. Dessa forma você pode conquistá-los aos poucos, sem precisar atuar de forma direta.

5. Envie e-mails

O e-mail marketing é uma ferramenta muito utilizada para divulgação de produtos e serviços. Para que seu e-mail não se torne apenas mais um entre os vários que seu cliente recebe, é preciso ser criativo e nunca abusar da paciência dos internautas para ler e-mails comerciais. Esse tipo de correspondência precisa ter valor para quem lê. Uma desvantagem é que o e-mail pode vir a ser classificado como spam ou até mesmo ser excluído sem ser lido. Lembre-se também de observar as regras de privacidade e boas maneiras desta ferramenta.


Já leu nosso último post “Como empreender usando o 13° salário”? Confira aqui.

Como empreender usando o 13° salário

13

O fim de ano está chegando e, com ele, o tão esperado 13º salário. É um dinheiro muito aguardado e os planos são diversos: pagar dívidas, adquirir algo que quer muito, fazer as compras de Natal, guardar na poupança… E por que não empreender? É isso mesmo. Se seu sonho é se tornar dono do próprio negócio saiba que é possível fazer isso com o salário adicional de fim de ano.

O consultor do Sebrae SP Wagner Paludetto falou com o Pequenas Empresas & Grandes Negócios, dando orientações para quem pretende empreender. Segundo ele para isso é fundamental ter um planejamento bastante estruturado.

Confira alguns pontos essenciais que precisam ser levados em conta ao usar o 13º para abrir um negócio:

1. Veja se realmente vale a pena

Antes de tudo, para o consultor, pessoas endividadas devem adiar o sonho de empreender. “É altamente improvável que alguém com dívidas tenha condições de pagar o que deve, estruturar um negócio e prosperar. Nossa orientação é que o interessado em empreender se organize financeiramente e, após isso, planeje a abertura do próprio negócio”, afirma ele.

Se a pessoa não estiver confiante o suficiente para empreender ainda, Paludetto aconselha que o 13° seja realocado para algum tipo de investimento. “Nem precisa ser nada complexo. Colocar o dinheiro no tesouro direto ou no CDB fará seu dinheiro render. Dependendo do perfil do empreendedor em potencial, investir pode ser o melhor caminho”, diz Paludetto.

2. Planeje

De acordo com o consultor do Sebrae SP, o planejamento é um recurso importante para quem empreende, especialmente quem tem recursos escassos. “Deve-se primeiro tirar as ideias da cabeça e pensar em ideias de negócio. Depois, a dica é escolher uma área que o empreendedor já domina, o que pode aumentar as chances de sucesso.”

Com o negócio escolhido, o empreendedor deve pensar no objetivo que almeja em sua empreitada. “A recomendação é que o empreendedor veja, a partir de suas condições financeiras, aonde quer chegar, sem dar passos maiores que a perna. Se o dinheiro não der, vale diminuir as metas ou mudar de área”, diz Paludetto.

3. Conte com o apoio de sua família

Se alguém recebe o 13° e quer abrir um negócio, espera-se, pelo menos na maioria dos casos, que o empreendedor conciliará seu emprego a essa atividade paralela. Por isso, é importante relembrar que essa “jornada dupla” vai afetar a rotina.

Um dos maiores impactos será sentido pela família do empreendedor. “O tempo passado com a família pode ser usado na gestão do negócio. É importante contar com a compreensão e com o apoio das pessoas queridas nestes momentos”, afirma Paludetto.

4. Tenha muita disciplina financeira

Paludetto diz que um dos segredos para multiplicar ganhos em um negócio com pouco dinheiro é reinvestir o máximo possível dos lucros na empresa. “Para crescer, é preciso ter recursos. Tire o mínimo possível dos lucros da sua empresa. Use o que faturou para comprar mais produtos”, diz.

5. Fuja dos bancos

Falando em finanças, Paludetto afirma que o ideal é não pedir ajuda a bancos no começo de uma empresa criada com o dinheiro do 13°. “O empréstimo traz um peso muito grande para um empreendedor iniciante. Por isso é bom planejar”.

Se realmente for preciso buscar dinheiro, o consultor recomenda que o empreendedor venda ou penhore algum bem. “Assim, não haverá juros. Ninguém irá cobrar o empreendedor”, diz.

Como você percebeu o planejamento é fundamental para que os resultados do seu investimento sejam positivos. Pense bem na decisão que vai tomar, busque mais informações sobre o ramo em que pretende atuar, procure instituiçõesespecialistas em empreendedorismo que possam oferecer capacitações e apoio para este momento tão importante e transforme 2017 no seu ano.


Já leu nosso último post “A importância do Feedback nas empresas”? Confira aqui.

A importância do Feedback nas empresas

f

Você já parou para pensar o quanto o feedback pode ser importante na sua empresa. Pois é, ele pode ser muito mais valioso do que você imagina. No blog de hoje convidamos você, empresário, a pensar sobre o feedback que envolve sua empresa e, muitas vezes, não chega ao seu conhecimento. Caso não saiba o significado, feedback é o retorno positivo ou negativo, que o receptor dá ao emissor. No seu caso, seria a opinião dos seus clientes sobre a qualidade no atendimento, nos produtos ou serviços e nos preços.

Mas por que esse retorno é tão importante? Porque é como seus clientes enxergam o seu negócio e a imagem que eles podem estar passando para outros potenciais clientes.

Ao ouvir seu público, você passa a ter informações que podem lhe ajudar a gerir melhor o seu negócio. Por exemplo, se souber que seu novo produto não esta agradando a maioria da sua clientela, você pode pensar em algo que mude esse quadro. Porém sem o feedback você poderia não perceber com tanta clareza ou com tanta rapidez esse “problema”, que talvez tenha solução rápida e fácil.

Quando você está aberto para receber um retorno dos seus clientes, é possível resolver situações que estejam atrapalhando o bom andamento das suas vendas ou prestação de serviços.

Tipos de feedback

Aqui vamos abordar dois tipos importantes de feedback: o positivo e o negativo. O positivo é o retorno de seus clientes satisfeitos. Assim você descobre o que tem agradado o seu público e pode realizar a manutenção desse serviço já que ele é um ponto positivo ao seu negócio.

Já o feedback negativo são as reclamações que os clientes têm de sua empresa. Ninguém gosta de receber criticas, mas se você transformar essas críticas em sugestões, o retorno negativo pode se tornar algo positivo, pois sabendo o que não agrada seu cliente você pode tomar providências e realizar mudanças com o objetivo de deixar seu público-alvo satisfeito.

Ouvir opiniões, reclamações, sugestões dos seus clientes é muito importante para o crescimento da sua empresa. Mas você não pode deixar de escutar também os seus funcionários, afinal são eles que estão em contato direto com o público-alvo, eles representam a empresa e precisam se sentir bem no local de trabalho para que o bom atendimento seja realmente realizado.

Se você não tem essa prática dentro do seu negócio, implantar essas mudanças pode ser um desafio. Pergunte a eles como tem sido os dias de trabalho; qual o retorno que os clientes têm dado; pergunte se mudariam algo na empresa.

Dicas

Uma saída é implantar algumas ferramentas simples que estimulem a participação e interação da equipe. Uma caixa de sugestões ou um grupo de e-mail podem ser o ponto de partida. Você pode premiar as melhores ideias e sugestões implementadas e divulgá-las nos meios de comunicação interna. Isso servirá de estímulo para a participação de outras pessoas.

Realizar pesquisas internas também é uma boa forma de começar um diálogo com os colaboradores. As pesquisas podem ter temas variados desde a satisfação com os serviços internos, política de remuneração ou lançamentos de produtos e serviços.

Eventos de integração, além de motivar, também podem promover a comunicação entre os líderes, suas equipes e os setores que possuem pouco contato. Nesses encontros podem surgir soluções para diversos problemas e muitas ideias. O segredo é sempre estimular a participação e o diálogo e reconhecer aqueles que contribuem de forma positiva. Aos poucos, a cultura empresarial se modifica e a prática do diálogo passa a acontecer naturalmente.

Lembre-se: o mais importante de tudo é estar preparado para receber o retorno. Muitas vezes ele não será positivo e nem será aquilo que você espera. Saiba receber esse feedback da melhor forma, podendo aproveitá-lo. Além disso, busque melhorias para os problemas identificados. Não adianta nada descobrir que algo não anda bem e não fazer nada para mudar, certo?


Já leu nosso último post “7 aplicativos que vão facilitar a vida de quem trabalha com home office”? Confira aqui.

7 aplicativos que vão facilitar a vida de quem trabalha com home office

app

O home office hoje é um dos grandes temas quando o assunto é trabalho do futuro. É um conceito de modelo empresarial que tem sido cada vez mais adotado por muitos empreendedores. Porém para trabalhar em casa é preciso estar motivado, ter um bom planejamento e organização. Afinal, o conforto e outras atividades podem desviar a atenção do trabalho.

Se você é um destes empreendedores que têm essa rotina de trabalhar em casa, saiba que a EXAME.com preparou uma lista com 7 aplicativos que vão facilitar a sua vida. Confira:

Wrike
O aplicativo de gerenciamento de projetos é uma opção para quem está envolvido em projetos a distância. É possível criar tarefas e mencionar diretamente outros usuários dentro da plataforma e todos os dados podem ser acessados em tempo real. Além disso, o Wrike é integrado com outros programas como o Word e o Google Drive, permitindo o acesso de várias formas. O aplicativo tem versões gratuitas (para até cinco usuários) e assinadas (a partir de US$9,80/mês) e funciona tanto para iOS quanto para Android.

Dropbox
O aplicativo de armazenamento em nuvem é um clássico entre os usuários. O serviço armazena e compartilha arquivos (fotos, vídeos e documentos) permitindo acessar de vários dispositivos. O Dropbox é uma saída para enviar arquivos de dentro do escritório para casa e suporta pastas mais pesados, diferente dos e-mails convencionais. Está disponível gratuitamente para Android e iOS.

Evernote
O Evernote é uma versão com mais recursos do tradicional bloco de notas. Com o aplicativo é possível não só fazer anotações digitais como criar lembretes, listas e cadernos específicos e adicionar imagens aos textos. Todos os arquivos produzidos no Evernote podem ser sincronizados de qualquer dispositivo, basta acessar com o login e senhas pessoais. O serviço gratuito está disponível para Android e iOS e também pode ser acessado via desktop. O plano plus permite compartilhamento de mais arquivos e acesso offline e custa R$ 40 por ano.

Asana
A plataforma permite a criação de projetos em colaboração com outros usuários, além de ter uma interface bem simples de contato com outros membros da equipe. Dentro do aplicativo é possível estabelecer metas, tarefas e estipular prazos. O modelo do aplicativo é dividido em três partes: tarefas para hoje, tarefas que estão por vir e tarefas sem data definida. A ferramenta está disponível para iOS e Android, gratuitamente.

Google Hangouts
O Google Hangouts permite ligações, chats e videoconferências de qualquer lugar, basta estar conectado à internet. O serviço é uma alternativa para as ligações por operadoras de telefonia que cobram pelo serviço. No Hangouts, é possível gravar as conferências em vídeo, o que pode ser muito útil para reuniões. O aplicativo é gratuito para Android e iOS e também pode ser acessado pelo computador.

Parallels Access
O aplicativo permite sincronizar smartphones e tablets para que o usuário possa ter acesso aos arquivos dos dispositivos cadastrados através do aplicativo. É possível, por exemplo, acessar arquivos de um computador através da plataforma. A ferramenta está disponível para Android e iOS e é gratuita para apenas um usuário. Os planos para empresas custam a partir de R$ 310.

Toggl
A plataforma permite que o usuário controle as horas trabalhadas através da criação de gráficos e da organização das tarefas. Com os registros, é possível saber quais missões tomam mais tempo durante o dia. Há versões gratuitas e corporativas do aplicativo e os planos começam a partir de US$ 10 por mês. O Toggl está disponível para sistemas Android e iOS.

Agora que você conheceu algumas ferramentas que podem auxiliar seu trabalho, veja aquele que poderá ser mais útil para você, baixe agora mesmo e otimize seu tempo, melhorando seus resultados!


Já leu nosso último post “Lucrando com a Black Friday”? Confira aqui.

Lucrando com a Black Friday

u

A Black Friday surgiu como uma data de mega descontos do varejo norte-americano e ganhou o mundo. Incorporada ao calendário brasileiro, o dia é dedicado a promoções e pode ser uma ótima oportunidade para as pequenas empresas destacarem-se no mercado.

No inicio a Black Friday era realizada somente no universo online, o que mudou muito nos últimos anos, trazendo assim a mega promoção também para o espaço físico, gerando mais uma opção a você, empresário, e aos seus consumidores.

De acordo com pesquisa do Google, divulgada no site E-commerce Brasil, o curto período da Black Friday de 2015 foi mais poderoso para alavancar as vendas do que as duas semanas que antecederam o Dias das Mães, tradicionalmente a segunda melhor data do varejo brasileiro.

Segundo a pesquisa, a expectativa é que este ano o resultado também seja positivo, já que, apesar da queda geral no consumo, as vendas vêm crescendo nas datas especiais: aumentaram 8% no Dia das Mães deste ano, 12% no Dia dos Pais e 16% no Dia dos Namorados.

E a participação dos pequenos negócios na Black Friday também tem crescido, pelo menos no comércio eletrônico, segundo pesquisa realizada pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e a Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (camara-e.net). As duas instituições concedem, anualmente, um selo promocional para as empresas que se cadastram na promoção e de 2013 para cá, o número de pequenos negócios aderindo cresceu 243%.

E o seu negócio? Também vai participar desta data? A Black Friday deste ano será realizada no dia 25 de novembro. Se você quer participar e lucrar, APROVEITE que ainda dá tempo, CONFIRA as dicas que preparamos abaixo e MÃOS À OBRA!

· Planeje suas vendas para o dia: defina a faixa de descontos que será oferecida para cada categoria de produtos;

· Não crie falsas promoções, tentando enganar o consumidor. Faça boas ofertas, mas ATENÇÃO: oferecer descontos indiscriminadamente poderá colocar em risco a saúde financeira da empresa. Por isso aproveite o tempo que tem e faça um planejamento correto.

· Aproveite para queimar itens de menor giro com essas promoções, mas lembre-se que os itens novos são os que chamam a atenção, então, prepare algo especial para eles também.

· Aproveite a mídia espontânea da Black Friday. É bem provável que acessem seu site/página, visitem seu estabelecimento para saber se você tem alguma oferta;

· Este será um momento importante para aumentar a base de clientes. Não pense somente no lucro desta data específica, pense no potencial de vendas a longo prazo;

· Deixe sua vitrine bem atraente. É fato comprovado: uma vitrine adequada pode aumentar as vendas em até 30%.

· Na loja virtual não ofereça prazos impossíveis de serem cumpridos. Se for necessário, amplie o prazo atual para que possa realizar o que prometer;

· Divulgue as promoções nas redes sociais;

· Treine/capacite sua equipe para atender bem os clientes. Um bom atendimento pode gerar uma boa propaganda “boca a boca”.

· Ofereça meios de pagamentos (sempre mais de uma bandeira de cartão de crédito);

· Deixe o ambiente aconchegante: temperatura, luminosidade e sonorização.

Se você possui um e-commerce também pode aproveitar para participar dacampanha Black Friday Legal, da câmara-e.net. O objetivo é criar um ambiente de confiança e promover as boas práticas no e-commerce durante o período da Black Friday. Além de emitir o Selo Black Friday Legal 2016 às empresas participantes do programa, a camara-e.net também capacita as lojas virtuais para que possam se preparar melhor para a data promocional.


Já leu nosso último post “Como gerir uma empresa familiar?”? Confira aqui.

Como gerir uma empresa familiar?

fami.jpeg

Gerir esse tipo de negócio significa ter que lidar com as questões emocionais relacionadas à família e, ao mesmo tempo, com a racionalidade. Se você tem uma empresa com um irmão, pai, mãe, primo, tia, saiba que não está sozinho.

No Espírito Santo, isso é bastante comum. Segundo dados do Relatório Especial Sobre Empresas Familiares, do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), 64% dos pequenos negócios capixabas possuem parentes entre seus sócios ou colaboradores. Com isso, o Espírito Santo está em terceiro lugar nacional no ranking de empresários que trabalham em família.

Ter uma empresa familiar possui diversas vantagens, como o elo de confiança existente; comunicação, muitas vezes, mais fácil e direta e interesses em comum. Segundo a pesquisa Retratos de Família, da consultoria KPMG, realizada em 2015 com empresários, entre os principais pontos fortes de uma organização familiar estão a tomada de decisões rápida e flexível, o foco no core business e a visão de longo prazo.

Porém, existem alguns aspectos que podem ser considerados as fraquezas da administração familiar, como conflitos de interesses entre família e empresa; rivalidades pessoais e planejamento financeiro priorizando a família e depois os negócios.

Resumindo: mesmo quando a formação empresarial dos sócios é consistente, se não houver regras e planejamento dentro da empresa, podem ocorrer situações que afetem negativamente a sobrevivência do negócio.

É preciso que todos na empresa tenham consciência de que a empresa precisa ser independente, que precisa crescer e para isso necessita da geração de lucro que possibilite uma larga evolução. Os envolvidos na gestão precisam unir forças para vencer os conflitos e ainda realizar uma administração coerente, que busque aperfeiçoar os controles administrativos e os recursos humanos, pois são as chaves para se alcançar o sucesso em qualquer gestão.

Para que sua empresa familiar possa prosperar, separamos 6 dicas valiosas:

1. Defina as regras

É bom estabelecer regras claras desde o início, definindo as funções e responsabilidades de todos os envolvidos, conscientizando a todos que são colaboradores e que, portanto, serão cobrados constantemente.

2. Planeje as ações

O planejamento é fundamental e deve ser acompanhado sistematicamente. Construa os valores da empresa juntos, para que todos possam entender aonde a empresa quer chegar, definindo metas e prazos.

3. Conversem sobre o controle financeiro

A empresa deve ser tratada como tal e é preciso que todos tenham consciência de que o dinheiro da empresa não pode ser misturado com as finanças pessoas.

4. Não dê privilégios aos familiares

Trate seus parentes da mesma forma, como trata seus funcionários. Se o seu parente não for cobrado tanto quantos os outros, pode causar mal exemplo e prejudicar a produtividade. Importante também que os salários definidos para cada funcionário seja de acordo com suas competências e não por nível de parentesco.

5. Veja a empresa como uma empresa

Evite tomar decisões em momentos de abalo emocional, não deixe que desentendimentos por assuntos familiares sejam levados para dentro da empresa.

6. Crie um conselho familiar

Para garantir a transparência e ajudar nas definições de critérios e regras, uma boa alternativa é criar um conselho de família, onde os membros se reúnam esporadicamente para discutir, resolver conflitos e também alinhar os objetivos e valores da família com os da empresa.

Evitar conflitos em uma empresa familiar é possível se houver planejamento e esforço por parte dos envolvidos. O segredo está em buscar o máximo comprometimento dos sócios e criar um ambiente de cumplicidade e unidade em torno dos objetivos comuns.


Já leu nosso último post “Redes sociais: aliadas ou vilãs do seu negócio?”? Confira aqui.

Redes sociais: aliadas ou vilãs do seu negócio?

redes

Mesmo que você não tenha uma página oficial nas redes sociais, provavelmente seu produto ou serviço já foi ou é assunto na internet. Inevitavelmente vão falar do seu negócio através de comentários, indicações ou até reclamações. O segredo para evitar o falatório e causar uma boa impressão é se relacionar. Por isso é importante saber como potencializar os efeitos da comunicação nas redes sociais, transformando-a em sucesso para sua ação.

Dessa forma, não se esconda, saiba ouvir as críticas e se prepare para resolvê-las, conheça o seu público e seja agradável. Porém, não basta criar uma conta ou um perfil e deixar jogado às mínguas. É preciso usar e usar de forma correta para que os resultados sejam positivos para sua empresa.

Lembre-se que as redes sociais não são exclusividade dos jovens e nem atinge determinadas classes sociais. Hoje todos acessam a internet e querem se comunicar com empresas, sejam elas grandes ou pequenas. E essa comunicação, diferentemente do que acontece com as mídias tradicionais, como televisão ou rádio, onde o público apenas recebe a mensagem, a internet permite que o consumidor também interaja, faça seu comentário, dê sua opinião, faça sua crítica e sugestão.

Uma grande vantagem das redes sociais na comunicação empresarial é o baixo custo para fazer anúncios. Além disso, a resposta pode ser bem mais rápida do que se fosse usado um serviço telefônico de atendimento ou mídia tradicional.

Confira abaixo 5 dicas para não transformar em vilã, uma ferramenta que pode ser uma grande aliada.

1. Escolha a melhor rede social para divulgar seu negócio

Atualmente o Facebook tem se mostrado uma boa ferramenta por ter maior número de perfis ativos e também funcionalidades de auxílio como calendário, convite a amigos, confirmação de presença em eventos, entre outros. Porém você precisa conhecer um pouco de cada ferramenta para verificar qual lhe atende melhor. Entre os mais populares estão o Twitter, Instagram e Snapchat. Muito cuidado também para não abrir uma conta em cada rede e não usá-las adequadamente. Não adianta nada fazer apenas por fazer. Se não tem pernas para cuidar de tudo, vá com calma. Melhor ter uma conta bem trabalhada, com boas postagens e interações do que estar presente em todas, mas elas ficarem abandonadas.

2. Seja claro nas informações sobre a sua empresa

Ao criar o perfil ou conta do seu empreendimento, seja claro nas informações. Coloque nome da empresa, endereço telefone para contato, e-mail. Dependendo da rede social que for usar, preencha as principais informações sobre a empresa, como horário de funcionamento e até mesmo forma de pagamento. Tudo isso ajuda o cliente a encontrar a sua empresa e ele já fica sabendo algumas informações, por exemplo, se sua empresa aceita cartão de crédito.

3. Esteja sempre acessível

Ao divulgar informações, como telefone e e-mail, lembre-se que estes também são canais de acesso para clientes ou novos clientes entrarem em contato, seja para elogios, reclamações, orçamentos ou mesmo para comprar produtos ou serviços. Por isso fique atento e disponível.

4. Responda as interações

Caso os clientes comentem na sua página, busque manter uma interação e responder sempre que possível. Mostre que você está à disposição e mantenha um diálogo. Esteja preparado também para as críticas e reclamações. Entenda o que está acontecendo e se prontifique a resolver os problemas da melhor forma e no menor tempo possível. Não ignore os comentários, pois essa prática é muito mal vista pelos internautas e sua empresa pode ser mal falada.

5. Monitore os resultados

Fique sempre de olho nos resultados de suas publicações. Veja os horários que suas divulgações terão maiores alcances, veja quais posts terão mais interações, como vídeos, textos, imagens. Utilize ferramentas para monitoramento (muitas são gratuitas) para acompanhar o seu desempenho nas redes sociais e tenha dados para ajudar a traçar a estratégia para seu negócio.

Apesar de serem gratuitas e estarem à disposição de todos, se você quer utilizar as redes sociais para fomentar a sua empresa, deve utilizá-las com profissionalismo para que os resultados alcançados sejam os que você espera. Separe um tempo para traçar as estratégias, coloque-as em prática, monitore e altere sempre que preciso, afinal, os hábitos dos clientes mudam constantemente e é preciso estar sempre antenado.


Já leu nosso último post “Educação à distância — conhecimento a qualquer hora e em qualquer lugar”? Confira aqui.

Educação à distância – conhecimento a qualquer hora e em qualquer lugar

ensino-a-distancia

Buscar conhecimento, se atualizar, aprender cada vez mais, são iniciativas que devem ser adotadas por empreendedores que buscam o crescimento de suas empresas. Ao mesmo tempo que a empresa e os lucros crescem, você também precisa se desenvolver, adquirir novas habilidades e competências para administrar seu negócio.

Para melhorar o estabelecimento é importante que você sempre busque orientações para atender bem seus clientes, montar uma boa vitrine, gerenciar seu estoque, cuidar das finanças do negócio, enfim. Mesmo que tenha conhecimento sobre o assunto, é fundamental se manter atualizado, afinal as mudanças têm acontecido cada vez mais rápidas, seja na área da tecnologia, da inovação, o mercado ou mesmo o comportamento dos clientes.

Se você reconhece a importância de se manter atualizado e participar de capacitações, mas está com a agenda lotada, o ensino à distância pode ser uma boa opção. Você pode administrar melhor o seu tempo, escolhendo os horários e locais para estudar. O ensino online difere do presencial pela ausência de contato direto com professores e outros alunos numa sala de aula, mas também cumpre seu papel de transmitir conhecimento.

Diversas instituições já entenderam a importância do ensino à distância e já oferecem capacitações online. O Sebrae, especialista em pequenos negócios, por exemplo, oferece diversos cursos online e gratuitos. As capacitações estão divididas de acordo com o perfil e a necessidade do empreendedor. São cursos voltados para diversos temas como finanças, mercado, inovação, planejamento, pessoas, mercado e venda.

Se você gostou da ideia e pretende adotar o ensino à distância em sua rotina deve ficar atento a algumas orientações, pois apesar de possuir diversas vantagens, é preciso tomar alguns cuidados para que o resultado seja positivo:

Tenha disciplina e organização

É claro que, para obter um resultado satisfatório por meio do ensino à distância, você precisará ter disciplina. Afinal, você não terá aquele compromisso com as aulas de tempo em tempo e poderá estudar apenas no momento em que for conveniente. Se você tem dificuldades em lidar com essa liberdade, é preciso estar atento ou poderá ficar adiando a capacitação dia após dia.

O ideal é preparar uma planilha de estudos, se organizar e cumprir fielmente aquilo que foi estabelecido. Se precisar “faltar” algum dia, faça isso, mas busque manter a disciplina com relação ao resto do seu cronograma. Se ficar sempre adiando a capacitação, você poderá se perder, esquecer o que já estudou e até mesmo desistir de tudo.

Procure um local adequado

Apesar de o ensino à distância possibilitar que você estude em qualquer lugar é importante que você busque um local adequado, que propicie um bom aprendizado. Com a mobilidade tecnológica você pode acessar os cursos onde estiver, mas se é uma pessoa que se dispersa com facilidade, o ideal é procurar um local tranquilo e sem muito barulho. Já quem prefere estudar ouvindo música, por exemplo, o ensino à distância pode ser ideal.

Veja qual é o melhor para você, prepare seu ambiente e dedique-se!

Persevere

Estudar por conta própria pode ser desafiador em diversos momentos, afinal ninguém vai cobrar sua presença e a possibilidade de deixar para depois pode atrapalhar suas atividades. Não deixe que a rotina cansativa tire a sua motivação. Trace metas diárias de estudo e acompanhe sua evolução ao longo dos dias.

Com o avanço da tecnologia, distância, dificuldade de local e horário não são mais desculpas para ficar sem se capacitar. Mas não se esqueça de deixar marcado na agenda aquele compromisso com o seu lazer: seja um passeio com a família, visitar os amigos, brincar com os cachorros, dar uma volta na praia, qualquer atividade que faça você relaxar e se distrair um pouco, afinal, a mente também precisa de um descanso e ninguém é de ferro!

 


Já leu nosso último post “Os 20 aplicativos gratuitos mais usados por empreendedores”?
Confira aqui.